Quote of the day

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Cirurgia plástica: riscos e cuidados

Hoje estou aqui para falar sobre um assunto que interessa muitas pessoas: cirurgia plástica! Se você está pensando em fazer uma, pesquise bastante, principalmente sobre os riscos que uma cirurgia pode trazer, pois, por experiência própria, não estar preparado para lidar com algo inesperado é o pior sentimento possível. Vou contar da minha experiência porque acho que pode ajudar muitas pessoas a lidar bem melhor com as consequências de um pós-operatório conturbado. Há anos passava pela minha cabeça fazer uma cirurgia plástica para reduzir e fazer um lifting nos seios. Não era só uma questão estética, porque eu sentia dores na região do pescoço e inicio das costas, mas claro que a estética também influenciou. A cirurgia para implantação de prótese, é, na verdade, bem mais simples do que a de redução. Mas claro, carrega seus riscos também, afinal, um material estranho será colocado dentro do seu corpo. Primeiro passo é procurar um médico bem indicado por outras pessoas. Quando for à primeira consulta, procure conversar com outras pacientes a fim de saber o nível de satisfação delas com o trabalho do médico. Assim, você saberá se o médico é realmente competente e confiável. Uma vez que estiver na consulta, PERGUNTE TUDO! Não deixe nenhuma dúvida passar! Pergunte sobre resultados, anestesias, riscos, período de pós-operatório, restrições, sequelas, peça para ver fotos de resultados, enfim, informação é TUDO! Fazer uma cirurgia não é algo simples como muita gente acha hoje em dia, portanto é preciso tomar a decisão baseado em todas as informações possíveis! Depois da cirurgia, obedeça TODAS as orientações médicas. Não tente se auto-diagnosticar e achar que está bem para fazer o que der na telha. Muitos dos problemas que ocorrem no pós-cirúrgico é devido a um comportamento indevido por parte do paciente. Portanto, diminua os riscos de acontecer algo fora do script obedecendo direitinho o que o médico orientar. Quando você faz um cirurgia, seu corpo fica muito vulnerável a bactérias, pois afinal, você está com feridas abertas - um prato cheio para esses bichinhos indesejados - portanto, higiene é FUNDAMENTAL! Sua higiene vai ter que ser triplicada, todo cuidado é pouco, pois coisas pequenas podem nos causar uma infecção, como alguém ir te visitar e te cumprimentar sem lavar as mãos, ou vocÊ usar uma mesma roupa várias vezes,ou deitar no lençol com uma roupa que usou na rua, ou colocar a mão suja na ferida, ou não fazer o devido asseio quando for trocar curativos... enfim! Há uma série de pequenos cuidados que são extremamente importantes e que muita gente acaba descuidando por achar desnecessário e depois tem que passar dias tomando antibióticos. Se tiver sorte, só via oral, mas tem muita gente que precisa voltar para o hospital para tomar antibiótico na veia. Isso não é legal, né, gente? Mesmo tomando muito cuidado, eu adquiri uma infecção que atrasou MUITO o meu processo de recuperação. Acho que todos sabem o mal que antibióticos podem fazer para o seu estômago, então imagina ter que ficar um mês tomando esses remédios? Portanto, tomem MUITO CUIDADO! Outra coisa que precisamos estar conscientes é que seu corpo pode rejeitar a cirurgia, de alguma forma. No meu caso, houve a desvascularização em um dos seios e infelizmente um cicatrizante não adiantou. Eu tive que fazer outro procedimento cirúrgico - pequeno, com anestesia local, mas foi - e ainda terei que fazer mais um terceiro para a reconstituição. Isso mexeu MUITO com meu psicológico e auto-estima. Alterou minhas relações interpessoais, porque eu simplesmente não estava preparada para que acontecesse tantas coisas inesperadas. Por várias vezes, entrei em pânico, morria de chorar achando que tudo tava errado e que eu não devia ter feito essa cirurgia. Talvez se eu soubesse das coisas que poderiam acontecer, se eu tivesse pesquisado e me preparado psicologicamente para os percalços, eu teria lidado bem melhor com o que aconteceu. Hoje estou procurando ajuda em terapias alternativas, nos meus amigos, namorado, família, mas não é mole, não! É uma batalha por dia, cada dia tentando se sentir melhor, obedecendo o médico e confiando em Deus para se manter forte no objetivo de ficar bem e poder finalmente curtir o resultado que você queria a princípio. Eu não estou aqui para dizer que cirurgia plástica é boa ou ruim. EU, Daniela, não faria de novo, pois acho que o crime não compensa. Tem outras partes do meu corpo que me incomodam, mas definitivamente não correria esses riscos de novo por uma questão apenas estética. Precisamos nos aceitar nas coisas que não podemos mudar e recorrer a métodos menos arriscados para mudar o que dá para ser mudado. Mas esse post foi só para que ninguém precise mais passar pelo que passei sem estar preparado para lidar com as consequências. Coma certeza essa preparação psicológica ajuda MUITO na recuperação da cirurgia! Espero que tenha sido útil! =)