Quote of the day

segunda-feira, 30 de junho de 2008

BRASIL x INGLATERRA

Bom, hoje vou ter que falar de assunto que nem gosto muito, mas me vejo em constante necessidade de esclarecer. Ontem à noite eu estava conversando com meu amigo Thomaz, pessoa que respeito muito e tenho carinho enorme, e ele soltou algumas frases que me fizeram pensar muito. A primeira delas foi uma pergunta meio estranha, mas que já ouvi algumas vezes desde que vim pra ca:
"As pessoas aí são bonitas?!"
Daí eu respondi que não. Que na verdade depende do seu gosto. Se você gostar de gente desbotada, sem charme e sem graça, pode-se dizer que aqui tem pessoas bonitas, salvo as exceções, claro. Imagina uma pessoa que mora no Brasil, fazer uma pergunta dessas! Então depois ele disse que axava que Londres seria "a Magic Kingdom do mundo adulto", o que eu não concordo nem discordo, porque daí entra de novo a questão do gosto e do ponto de vista. Para mim Londres não chega nem perto do que eu imaginaria ser a Magic Kingdom do mundo adulto, apesar de ser, na minha opinião, para os mais desavisados, uma cidade incrível. Mas pode ser que para pessoas como ele ou minha querida amiga Babi, isso seja lógico.

Com tudo isso, depois de me criticar por eu estar acompanhando o jogo de futebol do meu time e dito que "a Globo e o futebol são o ópio do povo", ele disse a seguinte sentença:
"Aí deve ser bom só por não ter a Globo e o SBT"

Eu começo a achar que tem gente que não pensa. Eles acham que só os brasileiros são manipulados por grande redes de TV ou algo parecido? Pra vocês terem uma idéia, aqui na Inglaterra, o coitado não tem nem escolha. Se você decidir comprar uma TV, você automaticamente paga uma taxa anual para a BBC, que seria a Globo do Reino Unido. Em troca dessa taxa, eles te dão 24h de programação, sem intervalos comerciais. Ou seja, você não tem escapatório. Aqui tem até um negócio que eles dizem "o jeito BBC de falar", que é um jeito bem ponfas, mais impostado do que o próprio inglês britânico já é.

Brasileiro tem mania de achar que o exterior é melhor o que o Brasil. Acha que aqui eles tão muito satisfeitos? Acha que só aí é que tem político safado? É impressionante como neguinho reduz um país de 190 milhões de pessoas a uma minoria de bandidos. E todos esses são os que reclamam mas não fazem nada pra melhorar o país. Eu tenho muita raiva de quem fala mal do Brasil. O país é lindo, multi-cultural, as pessoas são alegres, bem-humoradas, divertidas, trabalhadoras...

Eu li uma pesquisa que apontava o brasileiro como o melhor turista do mundo. E olha que contraditório, todo o resto do mundo (tirando os Argentinos hehehe) gostam de brasileiros, mas os brasileiros mesmos sentem vergonha. Cambada de ingrato! Claro que muita coisa no país é de dar vergonha, mas tem muito mais coisas pra se orgulhar. Aqui quando você diz que é brasileiro, você praticamente recebe tratamento VIP. Todo mundo se amarra em brasileiro. Por que isso, então, minha gente?! Isso se chama hipocrisia! Então antes de meter pau, faça duas coisas: venha com uma solução e comece a agir. Eu não aceito crítica de quem tá de braços cruzados esperando o barraco desabar. E nem me venha falar nesse tal de "jeitinho brasileiro". Porque pra mim, jeitinho brasileiro é cutir a vida sem deixar a peteca cair.










domingo, 29 de junho de 2008

Voltei!

Bom! Voltei! Já tive um blog antes. Aliás, dois. Um todo cor-de-rosa onde a setinha do mouse era na verdade um bocado de joaninhas em volta que tirava todo mundo do sério, devidamente designed por meu big fellow Dief. E outro era o oposto. Cinza com as letras pretas e divido com um grande amigo meu, John. Ele costumava chamar de cemitério porque ninguém ia lá, o que provavelmente vai acontecer com este também, mas pelo menos será bem colorido pro caso de alguém vir visitar um parente finado.

Deixando as formalidades de lado, meu primeiro devaneio é "Por que ter um blog?". Bom, o fato é que pelo menos pra mim, nunca teve tanto sentido ter algum lugar onde eu pudesse descrever as sensaçoes do meu novo estilo de vida. Tá certo que está quase na hora de voltar pra casa, mas há tempo de sobra pra mim. Tem muita coisa rolando aqui nessa cabeça/coração.

De repente tudo mudou! Suddenly, estou morando sozinha, me sustentando, pagando o aluguel, fazendo compras, tendo que falar outra língua quase que 24h por dia, respirar outra atmosfera, comer algo que não sou capaz de chamar de comida, conviver com uma cultura TOTALMENTE diferente, e ainda por cima, sozinha! Tão pequena e tão adulta. E na marra! Antes de eu sair de casa, meu pai disse:
"Vá esperando o pior de tudo."

E eu não entendia. Eu vim aqui pra ter uma experiência inesquecível ou pra viver um pesadelo? Daí ele dizia: "Sabe por quê? Porque daí tudo o que vier vai ser lucro. Se vc encarar coisas boas, vai estar tranquila. E se vier chumbo grosso, você pelo menos não vai dizer que não esperava!"

Então é isso? Devemos sempre esperar o pior das coisas pra nao sermos surpreendidos por uma avalanche enviada por Murphy, onde tudo dá errado? Será que é possível viver sempre esperando o pior? Quem me dera ser fria e calculista como meu velho...! Mal sabe ele que não dá! Pra uma mulher passional como eu, não dá mesmo!

Bom... se vocês têm uma opinião diferente, let me know!
Beijo especial pro meu boyfriend, Daniel, que encarou a aventura européia comigo, porém, como ele mesmo alega, está acostumado...! Tá né!