Quote of the day

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

FANTASMAS

É impressionante como existem fantasmas na minha vida!
Não sei como é a de vocês, mas na minha sempre aparece aquele serzinho invisível pra me atormentar. É sério, gente! Algumas coisas, sentimentos, mágoas, pessoas, acontecimentos e arrependimentos, que você queria esquecer, mas quando acha que finalmente se livrou deles, reaparecem pra te lembrar que não é fácil esquecer. Ás vezes pra lembrar que algumas coisas são, não apenas difíceis, mas impossíveis.

Queria que a aparição desses fantasmas tivessem o mesmo gosto das outras coisas antigas. Como ouvir as músicas que você ouvia quando criança, por exemplo. Sábado passado fui no show de uma banda chamada THE FEVERS, é bem das antigas mesmo, e ele cantaram uma das músicas que mais marcaram minha infância, "Uni-duni-tê", do Trem da Alegria. Cara, eu fiquei muito emocionada! Eu pulava tanto, rodava, gritava, cantava, como se tivesse 6 anos de idade novamente - o que muitas vezes eu desejo! -, foi adorável. Uma deliciosa volta ao tempo.

Mas a sensação que às lembranças ruins trazem, não é agradável. É como se você não conseguisse se perdoar por coisas que aconteceram há 5 ou 10 anos atrás, mesmo sabendo que você ainda era um adolescente começando a dar seus primeiros passos em direção a assumir as consequências dos seus atos. Essa noite sonhei com um dos meus piores fantasmas, e sei que vão ser uns 3 dias no mínimo pensando sem parar em tudo o que eu poderia ter feito para que as coisas tivessem sido diferentes.

Essa conversa de "me arrependo só do que não fiz" é uma baita de uma mentira! Às vezes você simplesmente entra em desespero e não sabe o que fazer! E logicamente, acaba fazendo burrada. Como diria Guilherme Arantes, "vivendo e aprendendo a jogar". E a pior parte, é conseguir aceitar que o que foi feito, foi feito. E não tem mais volta.

Um comentário:

Bee disse...

Pois é,o fantasma do arrependimento é o pior de todos. Imagina, então, quando você agiu feito criança aos 20 e tantos anso, porque, só nessa idade, se permitiu ter adolescência. A gente faz merda. A gente erra. A gente aprende. Mas o aprendizado, muitas vezes, não é suficiente.Pq, algumas vezes, o arrependimento não traz de volta as chances perdidas, nem as pessoas queridas que se foram.