Quote of the day

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Adaptações

Voltei pro Brasil!
E tá tudo junto e misturado! É tão estranho esse processo de readaptação... Me pegar perguntando pro meu irmão onde ficam os pratos, ou ter que levá-lo num lugar de carro e não conseguir lembrar como andar pela minha própria cidade! É uma confusão danada! Tudo parece ter saído do lugar! Fui tomar banho e achei a ducha muito fraca! Olha só isso?! Logo eu que vivia reclamando dos chuveiros europeus - que não passam de um chuveirinho daqueles pra limpar a bunda -, mas pelo menos eu acho que sei a razão disso. Na Europa o chuveiro fica MUITO mais próximo da nossa cabeça. Meio que fugi do assunto, mas tudo bem.

Voltando ao negócio da adaptação, apesar de ser estranho, é um estranho bom. É tão legal começar a forçar minha mente pra lembrar o devido lugar das coisas, os caminhos a percorrer, os programas de auditório, o jeito descontraído dos brasileiros! Me sinto tão feliz em estar redescobrindo o lugar e a vida que eu sempre achei conhecer como a palma da minha mão! Me sinto um bebê, decifrando as charadas e caindo nas armadilhas, de vez em quando.

Mas acho que a parte mais gostosa, é receber o carinho das pessoas. No aeroporto estavam algumas das pessoas que eu mais amo no mundo. Não todas, claro, mas algumas bem importantes, e isso me fez sentir muito especial! É tão bom ser abraçado bem forte pelos seus amigos, sentir que realmente você fez falta! É tão maravilhoso atender o telefone e a pessoa do ouro lado dizer: "Oi lindaaa! Que saudades!", mesmo sabendo que daqui há um mês ou menos a mesma pessoa vai me ligar dizendo: "Ow sua biscate, por que vc não atende a bosta desse celular?!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk E até isso eu vou achar um máximo!

Estou tomada de uma felicidade difícil de explicar! Queria que ela durasse pra sempre! É, porque sei que essa lua-de-mel com meus amigos, minha familia, a UnB, Brasília, etc, vai passar mais rápido do que eu imagino. Logo logo começarão as brigas, reclamações, frustrações, stress...
Espero estar apta a lidar melhor com essas coisas, a partir de agora. Ser mais paciente, mais dedicada, mais compreensiva comigo mesma e minhas limitações...

A minha volta ao Brasil é muito mais que uma readaptação ao meus país, à minha vida, mas principalmente à nova Daniela que eu pretendo ser depois dessa experiência tão incrível!

Um comentário:

Kérow disse...

DAni Dani... eu ja te dei um abraço apertadão e ja te chamei de biscate por não atender o celular... então acho q vc ja voltou a viver comigo normalmente n é? hAuihAIUAHIUAHiUAH
Bjos biscate!

ADORO