Quote of the day

domingo, 25 de janeiro de 2009

Fazer o bem sempre. Começando por você!

Ontem estávamos discutindo várias coisas entre um gole de cerveja e um de Sex on the beach e entre elas surgiu essa história do nosso próprio bem-estar.

Analisamos aquele momento em que todas nós já passamos uma vez: o momento em que percebemos que o que a príncipio nos fazia bem, está começando a nos fazer mal. Como disse sabiamente a Carol, é aquele momento em que ela parou, se olhou no espelho e se viu lá, linda, jovem, bem-sucedida, inteligente e sofrendo por um barbudo, barrigudo, um homem à beira dos 30 anos que gasta todo o salário em videogames e DVD's.

Você se vê envolvida, fica fazendo viagens ao passado, tentando descobrir qual foi o momento em que erramos para merecer a rejeição - seja ela declarada ou camuflada. Descobrimos que aquelas borboletinhas no estômago não são mais bem-vindas, porque elas começam a vir para nos deixar desesperadas e neuróticas no estilo mais Carrie Bradshaw possível, onde gastamos dias preciosos de nossa existência enlouquecendo atrás de uma resposta plausível para todas as perguntas de nossas mentes insanas.

E como isso não é assunto para uma única noite, hoje continuamos no mesmo pé e chegamos a conclusão de que é um saco ter que ser sempre impecável! Não queremos ter que fingir ser quem não somos para ter aprovação de quem quer que seja! Afinal, onde fica aquela história de que a pessoa deve gostar de nós pelo que somos? No fim, isso tudo é uma grande mentira pra enganar nós, que apesar de gozar de pleno juízo de consciência, ainda sonhamos com o tal Mr. Right?!

Então decidimos optar pelo nosso bem-estar. Pela sobrevivência da nossa auto-estima e amor-próprio. Vamos cuidar de nós. Por que se não o fizermos, ninguém o fará. Está mais que provado!

2 comentários:

Babi Freitas disse...

Sabe que essas últimas três semanas foram do cão, saimos do paraíso e chegamos ao inferno num passe de mágica!!
Coisas assim rendem belos posts como esse ;)

Aonde erramos? Oq mudou? Pq mudou?

perguntas que eu acho q a gnt só descobre qnd sai de td isso e começaa viver de novo em função da gnt... mas será que é como a Charlotte York diz: precisamos de metade do tempo que durou o relacionamento para se curar dele??

Eu ainda não sei, na verdade não se tive algum relacionamento, se sai ou cheguei a entrar... só sei que não estou curada, fato.

E ponto pros homens... de novo!

beijos
;)

Déka Rodrigues
disse...

Bemmmm por ai! Começar á fazer o bem inicialmente por nós mesmas, sabe pq?! Pq ngm vai parar pra fazer isso!
Pode ter certeza!

Relacionamentos, ô palavrinha complicada né?! Eu tenho me dedicado quase que inteiramente ao lado profissional, acredita que por mais que eu queira alguém do meu lado, eu não penso mais tanto nisso! Me preocupo mais cmg ultimamente! Preciso estar ÓTIMA pra poder enfrentar outras coisas!


Bjus mana